Categoria: Crônica

0

AS PAIXÕES DE ABIGAIL (final)

Da janela da cozinha, Abigail avistou um cantinho perfeito para plantar algumas rosas. Havia voltado à vidinha caseira, sem aventuras, com os olhos zumbizando pelos cantos, desinteressada por tudo. Mas aquele cantinho feio parecia...

0

AS PAIXÕES DE ABIGAIL (PARTE II)

Todo dia Abigail tinha pressão baixa, dor nas costas, resfriado, terçol, mau-jeito, tonturas, fraqueza, anemia, verminoses, queimação estomacal, refluxo. Ou então buscava chás de emagrecimento, vitaminas, curativos, cápsulas de alho, pó de guaraná, Biotônico...

0

As paixões de Abigail

Nunes não é exatamente um homem contemporâneo. Nem o bairro de Benza Deus, onde as fofocas dobram rapidamente a esquina para alcançarem ouvidos certeiros. Digo isso porque Nunes tem o tipão de um cafajeste...

0

Homens vazios

  Por Ranulfo Pedreiro   Os tempos eram de homens tristes vagando nas madrugadas com cigarros silenciosos e amores guardados no bolso como retratos amarelados de cemitério.   Moças de épocas distantes, já um...

0

Matita Perê

  O Matita Perê cismou de cantar perto de casa. São apenas duas notas, de curta duração, que eu fantasiosamente associei a Debussy numa dessas madrugadas de insônia. Ao longe, o debussyzinho confortou minha...

0

Crônica: A Academia

  A escadaria íngreme e antiga, encerada em vermelho, levava ao corredor de velhos escritórios. À esquerda, ficava a academia, cujo nome foi devorado pelo tempo. Tinha sala ampla e equipamentos antiquados, pintados de...

0

A cidade das lendas

Ontem o dia amanheceu chuvoso e cinza. E me lembrou de União da Vitória, onde a chuva fazia estragos e causava tremenda preocupação. A cidade paranaense fica numa curva do Rio Iguaçu, que costuma...

0

Familiaridades

  Ela abriu os braços, à soleira da porta, e tascou: “Voltei!”.   Ele se espantou a ponto de as mãos sobrarem, pupilas dilatarem e o raciocínio engasgar. “Sorria”, ordenou-se calado. Mas a boca...

0

A velha Rural

Era uma Pick-Up Willys 1975, verde-oliva, derivação da Rural, com três marchas no câmbio grudado ao volante – a quarta era ré, apertava-se um botão para engatar. Chegava no máximo a 70 por hora....

0

Draminha

Ela atravessou a rua e, do outro lado, acenou-lhe um tchau. Tudo estaria bem caso o pescoço não voltasse para revelar, entre cabelos balançantes, o olhar que mais pareceu um turbilhão de dúvidas.  ...